5 Passos para escrever um livro de fantasia


5 Passos para escrever um livro de fantasia

Dicas essenciais para quem quer escrever um livro de fantasia do jeito certo.

5 passos pra escrever um livro de fantasia

Um livro de fantasia é, em essência, um livro. Parabéns Rod, por contar o que ninguém sabia. Pode ser algo bobo para se começar um texto sobre livros de fantasia, mas as pessoas que querem começar a escrever um livro muitas vezes se esquecem disso. E acabam transformando uma história que teria potencial, em algo chato. Um verdadeiro espanta leitores.

O Wattpad, uma rede social onde escritores podem publicar seus livros de graça e leitores podem lê-los também de graça, está cheio de livros onde os clichês de fantasia se repetem.

Alguns dos mais gritantes, pelo menos para mim, são:

  • prólogos que contam toda a cosmogonia daquele universo, desde o nascimento da Ordem a partir do Caos; ou o deus que se tornou sombrio porque o deus rei favoreceu sua criação, e etc;
  • histórias medievais com loiros de olhos azuis encantadores que precisam salvar sua amada;
  • um trio de homens, elfos e anões (sério, não tem outra raça que não sejam elfos e anões?).
5 passos para escrever um livro de fantasia — os três guerreiros de O Senhos dos Anéis
Fonte: Pinterest

Tudo bem, a história é sua e você pode escrever o que quiser. Mas se todo mundo escreve a mesma coisa, que graça tem? O que diferenciará sua história das outras? É triste, mas em um mundo tão rico, com tantas culturas e mitologias, focamos em repetir fórmulas de histórias clássicas, como O Senhor dos Anéis.

O maior problema ao escrever um livro de fantasia

A falta de originalidade não é, infelizmente, o maior dos problemas. O principal erro de escritores de fantasia é focar na fantasia e não escrever uma história.

5 passos para escrever um livro de fantasia — o problema do escritor

O autor iniciante está tão preocupado em trabalhar a magia e as raças de sua história, que não se preocupa com a trama ou os personagens.

Ou então ele gasta tanto tempo descrevendo personagens e cenários, que mal sobra espaço para a trama se desenvolver.

Esses erros são comuns quando se inicia nesse mundo incrível da escrita criativa. Escrever histórias não é fácil. É simples, quando se aprende os caminhos, conceitos e recursos que existem para nos ajudar a escrever um livro.

Sobre como escrever um livro de fantasia

Este artigo com 5 passos para escrever um livro de fantasia foi escrito a princípio para um post no meu Instagram. Tive que resumir porque lá só temos dez slides, e mesmo a legenda dos posts foi pequena para tudo que eu queria falar/escrever.

Então resolvi não deletar o texto original e postá-lo aqui no blog do Luís. Esses cinco passos são fundamentais para escrever uma boa história.

Abordei cada passo superficialmente. Apenas o suficiente para você entender como começar. A partir daqui podemos continuar falando sobre escrita, se interessar a alguém.

Fique comigo neste artigo para aprender:

  • A importância de trabalhar sua ideia
  • A importância do protagonista
  • Porque seu protagonista precisa de um objetivo
  • Conflito — toda história precisa de uma
  • Worldbuilding: criação de mundos

Então vamos lá para os 5 passos para escrever um livro de fantasia.

Tenha uma ideia e a desenvolva

O primeiro dos 5 passos para escrever um livro de fantasia, é a ideia. Não só ter a ideia da história. Mas desenvolvê-la.

5 passos para escrever um livro de fantasia — ter e desenvolver uma ideia
5 passos para escrever um livro de fantasia — ter e desenvolver uma ideia

Quando tenho uma ideia para uma história, eu a escrevo em um caderno ou aplicativo. Escrevo tudo que vem na cabeça, sem me importar se está ou não interessante. Depois isso será lapidado, então não se importe em acertar nessa etapa.

Eu escrevi um artigo no meu blog onde abordo alguns itens da criação e do desenvolvimento de ideias para um livro. Não pretendo repeti-los aqui, mas colocarei os aspectos mais importantes no desenvolvimento de ideias:

  • ter uma ideia para escrever um livro;
  • desenvolver essa ideia;
  • criar um personagem cativante;
  • criar obstáculos na história que prendam o leitor;
  • utilizar uma estrutura consagrada em sua história.

No artigo utilizei a técnica braimstorm. Segue um trecho do que escrevi sobre essa técnica:

Braimstorm traduzido seria tempestade de ideias. Segundo o Hugo Rocha do blog Klick Pages, “Trata-se de uma busca por abordagens inovadoras”. Em resumo seria você pegar várias ideias sobre um tema que quer escrever e jogar no papel (físico ou digital). Não importa se a ideia é ruim. Se veio na cabeça, escreve. Pode ser em lista, do jeito que for. Depois é só ir filtrando as ideias, descartando as que você julgar ruins e deixando as boas.

Convido você a ler o artigo depois que acabar a leitura aqui:

Desenvolva seu protagonista (personagem principal)

O protagonista é o centro da sua história. Quanto mais atenção você der a ele antes de escrever sua história, mais você o conhecerá. Assim, na hora de escrever sua história, será como contar algo que um amigo presenciou.

5 passos para escrever um livro de fantasia — Desenvolva seu protagonista (personagem principal)
5 passos para escrever um livro de fantasia — Desenvolva seu protagonista (personagem principal)

Saiba quais são seus medos, desejos, suas vitórias, derrotas, motivos de vergonha… uma ficha de personagem, que pode ser achada pesquisando no Google, pode te ajudar a criar um personagem de forma simples, ou mais completa.

Você não precisa trabalhar exaustivamente em todos os personagens, mas o protagonista merece uma atenção especial.

A Wlange do canal do YouTube Ficçõmos publicou um vídeo com 8 dicas para criar um personagem. Essas dicas são:

  • características básicas;
  • objetivo (vamos falar disso, no próximo item);
  • motivação (é diferente do objetivo, hein);
  • o que está em jogo (falei um pouco disso mais abaixo);
  • obstáculos (tá ali, ó, em conflitos);
  • passado;
  • defeitos;
  • relacionamentos.

Assista esse vídeo da Wlange clicando aqui, mas faz isso quando acabar de ler o artigo hein.

Um perfil ideal para seguir no Instagram que trabalha de forma magistral o desenvolvimento dos personagens é o da instrutora de narratologia @magbruscaroso.

Qual o objetivo do seu protagonista?

Para uma história ser envolvente, seu protagonista precisa de um objetivo. Esse objetivo pode ser evitar que os titãs renasçam e destronem os olimpianos (Percy Jackson e os Olimpianos) ou evitar que um bruxo das trevas e seus seguidores destruam o mundo mágico (Harry Potter).

Seja qual for o objetivo do seu protagonista, é preciso que o leitor saiba qual o preço dele cumprir ou não desse objetivo ser cumprido. O que o protagonista ganha se cumprir seu objetivo? O que ele perde se não cumprir? Se essas respostas não estiverem claras, se ao não cumprir o objetivo, o protagonista não perder nada, não tiver nenhuma consequência, sua história se tornará chata e frustrará seus leitores.

5 passos para escrever um livro de fantasia — qual o objetivo do seu protagonista

Quer mais dicas para trabalhar os objetivos de seus personagens? Assine a newsletter do Luís clicando aqui. Ele está sempre trazendo dicas incríveis sobre produção de textos literários.

Dê trabalho para o protagonista

Crie o conflito central da história

O conflito central é o principal desafio do seu protagonista. O conflito se dá quando o objetivo do protagonista tem uma oposição, uma força contrária que fará tudo para que tal objetivo não seja alcançado.

5 passos para escrever um livro de fantasia — conflito central da história

Sua história terá vários conflitos. Mas o conflito central é aquele que guia o personagem, aquele que o protagonista enfrentará e só se resolverá no grande clímax da história.

Antagonista

Se Celaena Sardotien em Trono de Vidro tem como objetivo vencer o torneio do rei de Adarlan, a força opositora irá fazer de tudo para que ela não vença. Essa força opositora pode ser um antagonista, um grupo de antagonistas, ou uma força (política, natural ou religiosa) que irá se opor à vontade do protagonista (no caso de TOG, Celaena) de cumprir seu objetivo (vencer o torneio).

Eu aconselho você investir o mesmo tempo que investiu no desenvolvimento do protagonista também no antagonista. Afinal, um bom vilão é um vilão com propósito.

Se quiser ganchos interessantes para criar conflitos, recomendo o IG do Luís — @luisstoryteller, que traz sempre dicas incríveis de escrita criativa.

Partiu desenvolver o worldbuilding?

Worldbuilding, ou em português Criação de Mundos, é o termo designado para trabalhar o desenvolvimento do mundo da sua história.

Mundos de fantasia e ficção-científica utilizam o worldbuilding em abundância, mas qualquer gênero de história se beneficia de um mundo bem construído.

5 passos para escrever um livro de fantasia — wordbuilding — criação de mundos
5 passos para escrever um livro de fantasia — wordbuilding — criação de mundos

É importante ressaltar que os leitores não precisam saber tudo que você criou de seu mundo. Brandon Sanderson ressalta que uma história deve focar em mostrar 3 aspectos do worldbuilding (política, religião, cultura, relacionamentos, magia) e os demais devem ser apenas pincelados, de acordo com a necessidade da história.

Então mergulhe fundo na criação do mundo da sua história, crie a cosmogonia (criação do universo), a história do mundo, os eventos importantes do reino/vila/tribo/cidade. Mas mostre apenas um pouco, deixando o leitor curioso sobre os aspectos que você não abordará.

Para mais dicas de criação de mundos, sugiro você acompanhar o IG da escritora @carolfaçanha e se inscrever no canal do Telegram dela.

Conclusão

Como disse no início desse artigo, escrever um livro é simples, embora não seja fácil. Se você dominar o que conversamos hoje, está no caminho certo para seu livro de fantasia ser um sucesso.

Podemos nos aprofundar mais na escrita literária, e mergulhar nos elementos fundamentais de uma história de fantasia, como wordbuilding, sistema de magia, raças fantásticas, etc. Se o artigo te interessar, me diz nos comentários.

Aproveito para te convidar a conhecer meu livro Os Descendentes de Etherion, primeiro livro da série A Filha do Tempo, uma fantasia urbana qua se passa aqui no Brasil.

Um grande abraço gente, e até a próxima.

Rod Zandonadi (eu) é escritor de literatura de fantasia, adora podcasts, ama animes, séries e filmes da Marvel/DC. Sabe que um bom café é fundamental para um dia agradável, de preferência com mel. Além deste site, ele às vezes passa pelo blog do Luís Storyteller e no podcast Bardos de Litfan. Você pode encontrar meus livros na Amazon: https://amzn.to/2JZba8R E se quiser conhecer mais do meu trabalho: Wattpad - https://www.wattpad.com/rodzandonadi Blog Crônicas de Etherion - https://medium.com/cronicas-de-etherion

Contribua com o post