A Forja de Sangue


A Forja de Sangue

Um olimpiano manco, uma anã revolucionária, e um elfo bocudo. Esse trio improvável tem apenas uma coisa em comum: a paixao por forjar armas. E é isso que os colocará para trabalharem lado a lado, sem contar as maquinações de suas famílias.

Quando uma morte abala o reino de Nidavellir, eles são solicitados para forjarem armas nunca antes vistas. Que até então, só os deuses conseguiram forjar.


Um olimpiano manco, uma anã revolucionária, e um elfo bocudo. Esse trio improvável tem apenas uma coisa em comum: a paixao por forjar armas. E é isso que os colocará para trabalharem lado a lado, sem contar as maquinações de suas famílias.

Quando uma morte abala o reino de Nidavellir, eles são solicitados para forjarem armas nunca antes vistas. Que até então, só os deuses conseguiram forjar.

Descrição

Quer conhecer meu trabalho? Leia A Forja de Sangue de graça!

Sinopse de A Forja de Sangue

Um olimpiano manco, uma anã revolucionária, e um elfo tímido. Esse trio improvável tem apenas uma coisa em comum: a paixao por forjar armas. E é isso que os colocará para trabalharem lado a lado, sem contar as maquinações de suas famílias.

Quando uma morte abala o reino de Nidavellir, eles são solicitados para forjarem armas nunca antes vistas. Que até então, só os deuses conseguiram forjar.

Crônicas dos 12 Tronos

As Crônicas dos 12 Tronos é uma série que retrata os deuses de diversas mitologias do mundo. Mas, no cenário de Etherion, eles não são deuses.

Não consigo processar situações como Hefesto sendo jogado do Monte Olimpo e sobrevivendo. Ou Zeus fazendo Cronos vomitar seus irmãos com mostarda. Atena saindo da cabeça do pai. Sim, são crenças antigas, e por isso mesmo merecem ser recontadas.

Sobre A Forja de Sangue

Nosso protagonista, Hefesto, é um príncipe do Olimpo, um dos reinos mais importantes do Continente Omega. Ele é indesejado por seu pai Zeus, por não ser um guerreiro como sua irmã Atena; e esnobado por sua mãe Hera, por não ser bonito como seu irmão Ares.

Depois de perder as semifinais de um importante torneio olimpiano para Atena, ele se entrega ao ofício de ferreiro, estudando na Escola do Olho, sob a tutela de seus tios-avós, os ciclopes. Ele cresce na arte da forja, se destacando entre os alunos.

Dois anos após o início de seus estudos, Hefesto vence o Torneio de Fotia. Como prêmio, ganha um período de estágio com os maiores mestres forjadores de armas místicas de Etherion: os anões de Nidavellir.

É aí que nossa A Forja de Sangue começa.

Hefesto conhecerá a anã Sindri, e esse encontro mudará sua vida. Algo que ficará ainda mais turbolento quando o elfo Aquariel chegar a Nidavellir, trazendo as intrigas entre elfos e anões para a vida de Hefesto.

Hefesto passa a aprender o que amizade realmente é. E a importância de valores como família, lealdade e compromisso.

Isso tudo é ameaçado quando anões começam a morrer. Hefesto precisa se posicionar e escolher entre seu povo de origem, ou o povo que o adotou.

Rod Zandonadi (eu) é escritor de literatura de fantasia, adora podcasts, ama animes, séries e filmes da Marvel/DC. Sabe que um bom café é fundamental para um dia agradável, de preferência com mel. Além deste site, ele às vezes passa pelo blog do Luís Storyteller e no podcast Bardos de Litfan. Você pode encontrar meus livros na Amazon: https://amzn.to/2JZba8R E se quiser conhecer mais do meu trabalho: Wattpad - https://www.wattpad.com/rodzandonadi Blog Crônicas de Etherion - https://medium.com/cronicas-de-etherion

Contribua com o post